Clipe “See You Again” – Wiz Khalifa ft. Charlie Puth

khalifa

Para quem acompanhou a os sete filmes da franquia “Velozes e Furiosos” essa música juntamente com o clipe deixou uma mescla de emoções inexplicáveis – então meu (minha) jovem se você não assistiu aos filmes, assista. Talvez o ponto que mais prevaleceu foi a tristeza, pelo fato do ator Paul Walker – que interpretava o personagem Bryan – ter morrido antes de concluir o filme – quem concluiu o filme foi o irmão do ator, graças a computação gráfica.

No clipe os fãs se emocionaram do começo ao fim, tanto pela letra, como pela cena do filme onde toca essa mesma música.

A letra da música retrata a amizade entre dois grandes amigos – o que está cantando e o quem é citado na letra. No filme e no clipe os dois grandes amigos são Dom e Bryan. Bryan não morre, mas no final eles andam de carro em uma estrada, porém depois de um tempo aparece dois caminhos diferentes, um para esquerda – sentido tomado por Bryan – e outro para direita – sentido pelo qual Dom seguiu. E assim termina o filme e o clipe.

O filme contém um clipe com compilações dos filmes anteriores na qual se toca essa a música “See You Again”, já na versão web no canal do Youtube de Wiz Khalifa são inseridos alguns trechos dele e de Charlie Puth cantando.

Tanto no clipe presente no filme e no Youtube como eu já disse, existem alguns trechos que vão do primeiro até o sétimo filme da franquia. Isso foi uma forma de homenagem ao ator que acabou encontrado um trágica e infeliz morte como já disse antes.

A letra da música é incrível e se encaixa perfeitamente na relação que Dom e Bryan tem em todos os filmes da franquia, aos fãs incondicionais da série, foi mais que uma simples homenagem, foi “A Homenagem”, e isso gerou uma comoção incrível, e isso é visto no sucesso do filme de da música.

Outro ponto sobre o qual vale citar é que a morte do autor aumentou o número de espectadores ainda mais, mesmo que foi um acontecimento muito trágico isso acabou possibilitando o filme e até o próprio trabalho do autor ganharem mais audiência e reconhecimento. Infelizmente nem toda audiência ou muito menos todo o dinheiro do mundo trará o amado Paul Walker de volta.

Enfim, para finalizar gostaria de deixar alguns dados surpreendentes alcançados pelo filme. O sétimo filme da franquia “Velozes e Furiosos” alcançou em 2015 a 4ª colocação no ranking dos filmes que mais arrecadaram em bilheteria na história do cinema, e o clipe tem mais de 2 bilhões de visualizações no Youtube.

E esse clipe, vai sempre estar disponível para aqueles que desejam matar a saudade do Paul Walker, que foi imortalizado como Brian O’conner – o louro do Skyline importado – em nossos corações graças as suas grandes aventuras vividas em todos os filmes dessa franquia sensacional que entrará para a história e que com certeza inspirará ainda mais histórias que amaremos assistir.

E desejo que os próximos filmes tenham ainda mais homenagens ao Paul. Até breve

 

 

Clipe “Rua Augusta” – Emicida

Atualmente o conceito de música vem sendo desconstruindo e a arte junto com ela. Hoje em dia qualquer música com uma melodia bonitinha e um refrão chiclete – que às vezes chegam a ser 50% da música – já são o bastante para serem hit’s. Quem nunca ouviu a música “Gordinho Gostoso” do Netinho LX? Ele tem outras músicas que contam histórias totalmente fictícias, umas delas se chama “Dono do Banco”, na qual ele diz que é dono do banco e em toda a festa que ele vai banca todo mundo e sabe por que ele banca? Porque ele é dono do banco!

Não tenho nada contra ele, porém, isso não tem nenhuma expressão artística de valor, essa é a verdade.

Mas eu não vim aqui para falar do Netinho LX, eu vou falar sobre a música “Rua Augusta” de Emicida. Essa, traz um contexto totalmente diferente e cá entre nós, bem melhor do que qualquer música do LX.

Eu estou sendo tendencioso? Talvez. Porém, serei sempre tendencioso a favor da boa letra musical.

E a música “Rua Augusta” traz uma expressão artística imensa e você já vai entender o porquê.

Primeiro vamos esquecer do LX.

Agora vamos falar dos principais aspectos que englobam a o clipe musical “Rua Augusta”.

Análise do clipe e música “Rua Augusta”

emicida

Vamos começar do início. Rua Augusta é uma importante avenida situada na cidade de São Paulo, porém tem um grande fluxo de prostituição.

Bem, se você ainda não ouviu a música, ela aborda justamente a vida da prostituição, contando a história de uma prostituta, provavelmente uma personagem fictícia, mas que condizem com a realidade de muitas que ingressaram nesse mundo.

Já o clipe mostra o dia a dia de uma prostitua e os altos e baixos que as mulheres que ingressam nesse mundo enfrentam.

Agora veja um trecho da música:

“[…] Mema grana que compra sexo, mata o amor”.

Nesse trecho o Emicida quer dizer que, o mesmo dinheiro que paga pelo sexo mata o amor, ou seja, sexo pago não tem paixão ou nada parecido, é apenas o prazer comprado.

Em outro trecho ele diz:

“[…] O seu novo amor ta de partida.

Ele espera acaba a noite ela espera acaba a vida”.

Já nesse trecho da música o Emicida retrata perfeitamente o que acontece após o sexo: o homem vai embora, e espera somente uma noite acabar, já a prostituta espera acabar a vida, uma vez que não tem nenhuma esperança de muda-la. É uma ilustração perfeita da realidade.

E o clipe é excelente, pois, ao longo do mesmo, a mulher dá alguns depoimentos, e sempre é intercalada pela letra, cantada pelo Emicida na Rua Augusta, é perfeito.

O mais legal é que a música e o clipe mostram a realidade e o sofrimento sofrido pela mulher. A letra deixa bem claro que ninguém pode julgá-la, pois ninguém paga as contas dela.

E outro trecho da música atinge em cheio essa parte do certo e errado:

“[…] Foda-se se é erro quem fez o certo? Jesus.

E seis agradeceram como? Pregando ele numa cruz”!

Notou a diferença de uma boa música? Na “Rua Augusta” existe algo maior por trás daquela letra, existe uma realidade real. Um usuário lá no Youtube comentou exatamente isso: “Foda é aquele que transforma Tabu em Poema”.

Deixo agora aberto a interpretações. Até breve.